segunda-feira, 16 de junho de 2014

A Culpa é das Estrelas - Josh Boone (Filme)

Diagnosticada com câncer, a adolescente Hazel Grace Lancaster (Shailene Woodley) se mantém viva graças a uma droga experimental. Após passar anos lutando com a doença, ela é forçada pelos pais a participar de um grupo de apoio cristão. Lá, conhece Augustus Waters (Ansel Elgort), um rapaz que também sofre com câncer. Os dois possuem visões muito diferentes de suas doenças: Hazel preocupa-se apenas com a dor que poderá causar aos outros, já Augustus sonha em deixar a sua própria marca no mundo. Apesar das diferenças, eles se apaixonam. Juntos, atravessam os principais conflitos da adolescência e do primeiro amor, enquanto lutam para se manter otimistas e fortes um para o outro.

Elenco: Shailene Woodley, Ansel Elgort, Nat Wolff, Willem Dafoe...
Classificação: 12 anos
Ano: 2014
Tempo: 1 Hora e 50 minutos.
Idioma: Inglês
Nota Pessoal: 4/5


O que achei do filme:
Assim que terminei de ler A Culpa é das Estrelas fiquei roendo as unhas de ansiedade para assistir o filme, mesmo em ter visto umas 50 tirinhas, fotos, videos, spoilers sobre ele. Me senti como se já estivesse assistido todo o filme.
Enfim... para quem não conhece ainda, a estória se passa com uma jovem de 16 anos chamada Hazel e ela tem câncer de tiroide em estágio avançado, desde os seus 13 anos. Através de um grupo de apoio ela conhece Augustus, um menino de 17 anos que tem a perna amputada por causa de um tumor maligno nos ossos, mas atualmente ele não possui evidência de câncer. Os dois acabam se conhecendo e assim floresce uma amizade que logo se transforma em uma linda história de amor.

Achei o filme totalmente fiel ao livro, claro que no livro tem algumas partes que não aconteceu no filme, como por exemplo a parte que Hazel pesquisa sobre Caroline Mathers, uma cena de quando os dois vão viajar e Gus briga com sua mãe, entre outras (poucas) cenas.
Em algumas partes o filme garantiu muitas risadas, principalmente com o Isaac, tanto que no livro achei o personagem mais sério e depressivo.

Achei as cenas do posto de gasolina e da quebra dos troféus do Gus mil vezes melhor que a do livro. 
As risadas que não dei no livro eu dei no filme, mas pensei que no final eu iria me emocionar e chorar litros, mas não, eu não chorei (Ok, mas foi por pouco). Fiquei muito ansiosa assistindo e esperando ver as cenas que eu imaginava ao ler o livro e a cena que mais superou as minhas expectativas foi a do discurso.

O final deixou muito a desejar, seria legal saber o que aconteceu alguns anos depois com Hazel e na hora dos créditos aparecesse algum vídeo curto da Esther, a menina que inspirou a protagonista. Queria que a Hazel tivesse mais contato com os pais e fosse menos rebeldizinha com eles, mas o filme não manteve muito o foco nisso, apenas mostrou algumas brigas que logo se resolviam.
A trilha sonora é perfeita e os atores interpretaram de forma encantadora os protagonistas. Esse é o tipo de filme para se assistir somente uma vez na vida, pois ele é marcante e quem assistiu com certeza vai se lembrar daqui a alguns anos o começo e o final de A Culpa é das Estrelas sem deixar uma cena em branco.

Dica valiosa: Não se esqueçam de preparar os lencinhos ao assistir ou ler A Culpa é das Estrelas.
Recomendadíssimo!

Trailer:

0 Assuntos:

Postar um comentário