sábado, 10 de maio de 2014

Estilhaça-me - Tahereh Mafi

Estilhaça-me
Juliette não toca alguém a exatamente 264 dias. A última vez que ela o fez, que foi por acidente, foi presa por assassinato. Ninguém sabe por que o toque de Juliette é fatal. Enquanto ela não fere ninguém, ninguém realmente se importa. O mundo está ocupado demais se desmoronando para se importar com uma menina de 17 anos de idade. Doenças estão acabando com a população, a comida é difícil de encontrar, os pássaros não voam mais, e as nuvens são da cor errada. O Restabelecimento disse que seu caminho era a única maneira de consertar as coisas, então eles jogaram Juliette em uma célula. Agora muitas pessoas estão mortas, os sobreviventes estão sussurrando guerra – e o Restabelecimento mudou sua mente. Talvez Juliette é mais do que uma alma torturada de pelúcia em um corpo venenoso. Talvez ela seja exatamente o que precisamos agora. Juliette tem que fazer uma escolha: ser uma arma. Ou ser um guerreiro.

Páginas: 304
Editora: Novo Conceito
Avaliação: 4/5

O Que Achei do Livro:
Juliette é uma adolescente de 17 anos que vive trancada dentro de uma cela em um restabelecimento sem tocar, ver e nem falar com alguém por 264 dias, sua unica companhia é um caderno e uma caneta quebrada onde escreve alguns dos seus pensamentos e sentimentos. O toque de Juliette é letal, portanto a última pessoa em quem ela tocou acabou morrendo.

Juliette foi desprezada por seus pais desde pequena, sem nunca receber um abraço e ainda na escola ser considerada estranha sem poder se sentar perto dos colegas, afastada deles através de uma cerca de arame.
Depois de ter sido testada e ser considerada uma psicótica, os asseclas do restabelecimento anunciaram a Juliette que agora ela teria um companheiro de cela.
"Fui desprezada abandonada banida e arrastada de minha casa. Fui empurrada espetada testada e jogada em uma cela. Fui estudada. Fui deixada passando fome. Fui encorajada à amizade somente para ser traída e aprisionada neste pesadelo pelo qual esperam que eu seja agradecida".

O colega de quarto de Juliette foi seu ex-colega, a unica pessoa que não tinha medo e ficava em silêncio ao seu lado, o maior desejo da jovem é poder tocá-lo e ser tocada.
Agora Juliette e Adam precisam colocar em risco suas vidas para tentar fugir do restabelecimento e encarar um mundo que não é mais o mesmo.


Quando soube que a editora Novo Conceito iria lançar o último livro da trilogia, lembrei que tinha o primeiro para ler e resenhar, portanto tirei Estilhaça-me da minha estante e resolvi ler de imediato.
Confesso que detestei o inicio da estória, o inicio não conseguiu me chamar atenção e isso fez com que eu demorasse mais que o previsto para terminar de ler.
Na metade da estória meu sentimento de tédio passou para ansiedade e me vi devorando o livro em questão de segundos, a distopia começa a ficar interessante assim que começa a adição de ação, romance e suspense.

O livro é narrado em primeira pessoa, onde vemos os pensamentos da protagonista Juliette. O livro contém muitas palavras sublinhadas e repetidas que são consideradas desejos e pensamentos impróprios por parte da personagem. No inicio notei vários erros de acentuação, mas logo vi que isso já faz parte da própria narração da protagonista.
Gostei da capa, a fonte de letras não é tão grande, mas considerável um tamanho bom para se ler, a divisão de capítulos são curtíssimas tornando a leitura mais rápida.

Além de Juliette e Adam os personagens que mais me cativaram foram James e Kenji, sendo James que adoçou mais a estória com seu jeito fofo e Kenji que nos faz dar boas gargalhadas.
Tahereh Mafi criou um mundo dela onde nem tudo é perfeito, um mundo que é preciso lutar para sobreviver e fazer o bem. O que mais me surpreendeu foram as semelhanças de Estilhaça-me com X-men, mas como sou fã de X-men acabei no final gostando bastante de Estilhaça-me.

Achei incrível a força da protagonista que tem apenas 17 anos e ter ficado presa durante 264 dias, levando isso para a realidade qualquer pessoa teria surtado. Não costumo ler distopia, mas depois de Estilhaça-me qualquer distopia é bem vinda. O livro é ótimo do meio ao fim, sendo o final deixando o leitor com aquele gostinho de quero mais.
Espero que Liberta-me seja tão bom quanto Estilhaça-me.

Agradeço a editora parceira Novo Conceito por ter me mandado esse livro para resenha.
Recomendadíssimo!

Trechos do livro:
"Meu corpo está ensopado de um suor frio, meu cérebro, nadando em ondas de dor não esquecidas. Meus olhos fixam-se em círculos negros que se dissolvem na escuridão".

"Meus pais pararam de tocar em mim quando passei a engatinhar. Fiz meus colegas de classe chorar só por lhes segurar as mãos. Os professores me faziam trabalhar sozinha para que eu não machucasse as outras crianças. Nunca tive um amigo. Nunca conheci o aconchego do abraço de uma mãe. Nunca senti a ternura do beijo de um pai. Eu não sou louca".

"-Claro que me lembro de você. -Minha voz é um sussurro estrangulado. Fecho os olhos. Lembro-me de você todos os dias, eternamente em cada simples momento de minha vida".

Book trailer:

5 Assuntos:

Luiza disse...

Nossa sou suspeita pois virei fã da autora e amei esse livro.
Bjs
http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

Gustavo de Britto disse...

Nossa o titulo e capa são bem bacanas vou ler o mais breve possivel assim que eu tiver oportunidade bjs..

cherry--berry.blogspot.com

Giovana Soares disse...

Eu tenho muita vontade de ler esse livro,ele já esta na minha lista de desejados faz tempo.

www.fonte-da-leitura.blogspot.com

Fabrica dos Convites disse...

Gostei muito do enredo do livro, só não gostei dos pensamentos riscados, mas ainda sim, entendi o motivo da autora.
Bjs, Rose.

Francine Nunes disse...

Sou fã da autora e amei a resenha, por mim eu iria ler esse livro de novo e de novo...
Beijos.

Postar um comentário