sábado, 10 de setembro de 2011

Eu, Bruxa - Regina Drummond

Este livro conta as várias "vidas" da bruxa Queipa, em diferentes épocas, trazendo muitas referências históricas e literárias. Quando morre o seu gato, ela resolve mudar-se para São Paulo, onde conhece o amor e questiona a imortalidade. 


Páginas: 95
Editora: Saraiva  
Avaliação: 4/5


O Que Achei do Livro: ótimo livro para crianças iniciantes na literatura
O livro começa contando a história da bruxa Michelle que já de inicio perde seu gato Subtração, Michelle viveu anos ao lado de seu único companheiro e agora entristece vendo que ele foi assassinado.
Michelle vai em busca de uma nova época e um novo lugar para viver (as bruxas tem o poder de viver a vida que desejam, com o lugar, a época e a aparência que querem).
Depois de viver várias vidas diferentes (bruxas são imortais), Michelle resolve ir para uma cidade na qual sempre desejou ir, que é São Paulo. Indo para lá, ela muda seu nome para Queipa e também muda completamente sua aparência. 
Quando chega em São Paulo, Queipa se apavora com as pessoas, pois elas são bem dizer loucas por dinheiro. Com isso ela manda sua vassoura leva-la para um lugar melhor e chegando nesse lugar lugar, ela reencontra pessoas do seu passado, no qual foi muito ruim, pois ela era uma bruxa muito má.
Certo dia enquanto estava andando pela rua, ela quase é atropelada por um motoqueiro, e ai começa o romance... Mas Queipa não pode se apaixonar por um humano, pois um único beijo pode fazer com que ela seja humana e perca os poderes e deixe de ser imortal.

Faz muito tempo que não leio livros da literatura infanto-juvenil, mas quando comecei a ler Eu, Bruxa, foi como se eu voltasse no tempo. Quando pequena sempre fui daquelas que queriam ler os livros com mais páginas na biblioteca da escola e mostrar para os amigos como eu conseguia ler tão rapidamente um livro daqueles. Com isso eu lia os livros Clássicos da literatura brasileira e esquecia completamente que com minha idade eu tinha que ler livros infanto-juvenis e não livros que pessoas leem para a faculdade rsrsrs.
Mas naquela época eu ia me apaixonar mais pela literatura lendo livros assim. Mas nunca cheguei a amar livros infanto-juvenis.
A leitura é muito rápida, facilitando uma criança a ler. E além da leitura ser rápida a história é ótima do começo ao fim.

Obrigada a autora Regina Drummond por ter me mandado esse lindo livro e ter feito eu me aprofundar nessa história surpreendente.

Recomendo esse livro para crianças que estão no começo de uma paixão por livros.

Frases do livro:                                                                                                                             
"-É muito mais fácil ser má-descobri-, mas é muito mais gostoso ser boa!"

" A feiura é o esconderijo da beleza, que só os olhos do coração podem ver."

"-Para me enfeitiçar desse jeito, você só pode ser uma bruxa!"

10 Assuntos:

Pabline disse...

Nunca fui muito de ler livros infanto-juvenis, principalmente porque na minha infância eu não lia tanto.
E agora sou compulsiva por livros. Vá entender... XD
Comecei mesmo a ler em maior quantidade a partir do 15 anos...


BJ!

http://amigasentrelivros.blogspot.com

João Victor disse...

Oi ..

Na minha infância, nunca gostei de ler. Achava chato, sem graça. Aprendi a gostar agora, já na adolescência, rs.

O livro parece ser legal, mas infanto-juvenil não faz muito o meu estilo. Gosto mais de YA!

Legal a resenha.

João Victor
http://amigodolivro.blogspot.com/

Aione Simões disse...

Nossa, eu adorei a história do livro!
Achei que começa triste (pobre gatinho!!), mas adorei a idéia da história e esses quotes são super fofos!
Bom, eu li muitos livros infanto-juvenis quando estava na idade e os adorava! Da mesma forma, também lia alguns clássicos, mas só os que me interessavam!
Beijos!

ALINE T.K.M. disse...

Parece ser um livro super gostosinho de ler. Quando criança eu amava ler, mas também tentava ler livros um pouco mais "avançados" p/ minha faixa etária. De livros juvenis, eu lia mais os da série Vagalume, que são ótimos e continuam super atuais.

Bjs,
escrevendoloucamente.blogspot.com

Elizabeth W. Lewis disse...

Eu gosto de historias assim :)

Mesmo saindo da infancia, não consigo deixar de gostar da literatura infanto-juvenil

Amei a resenha

Beijos

http://mundodaelizabeth.blogspot.com/

@MissLizzyAngel

This Gomez disse...

Gostei dos pontos ressaltados na resenha, Larissa, e faz tempo que o vejo na blogosfera ^^
Mas não sei, ainda tenho reservas quanto a ele. Só que, como não julgo livros pela capa (mesmo que possa me apaixonar por eles XD), devo lê-lo com certeza ♥

Beijos, flor!!

This Gomez
Steampink
Canto e Conto

Francielle Couto disse...

Eu sempre gostei de ler, mas nunca fui de ler vários livros quando criança. Minhas leituras eram defasadas, sem grandes expectativas e afins, por isso, dou o maior incentivo a obras que instiguem crianças e as levem para o mundo da leitura. Sempre que dá, levo minha prima de quatro anos em uma livraria e a presenteio com livrinhos e afins... quero que ela aprender a amar os livros desde cedo... bem, só espero que ela realmente goste né. ;)
Adorei o post. :D

Um abraço.
http://universoliterario.blogspot.com/

Lilo disse...

Oie Larissa como vai?
Eu já gostei bastante de livro mais jovens... Hoje não os leio, mas mais porque não tenho oportunidade...
Valeu a dica!
Bjos
Lilo
Redenção

Sanzinha disse...

Larissa,

Já ouvi muita gente falando bem desse livro e da Regina tb, mas não vou ler pq o gato morre e eu não gosto dessas coisas, sou muito mole... rsrsrs

Beijos!

Glaucea Vaccari disse...

Como é voltado para crianças, não me chamou muita atenção.
Mas eu acho super bacana esses livros que servem de incetivo a leitura.
Bjo

Postar um comentário