sábado, 14 de maio de 2011

Parceria com o autor Elder Prates + Entrevista

Veio os livros, De A a Z (palavras para o dia-a-dia), Despir da Alma e Desabafos. Em parceria com o novo autor parceiro do blog "Elder Prates"

O Autor: 
Elder Prates
Dois livros publicados com um amigo e um solo, sendo eles: Quase me Perdi. De A a Z - Palavras para o dia a dia. Desabafos. Todos pela Editora Livro Pronto.


Seus Livros:
Despir da Alma
Páginas: 68
Editora: Livro ponto
Elder Prates não é mais um no meio de tantos, ele é uma pessoa que veio para somar, acrescentar na literatura brasileira com seu novo estilo de escrever sonetos, dividido em duas estrofes de sete versos. E veio multiplicar com suas palavras de amor, incentivo e paz... Em seus versos epítetos visualizamos a cromática de cada palavra, onde enxergamos até onde vai a sensibilidade humana. Porque ler Elder Prates não é apenas ler palavras, é sentir que elas estão vivas.

Desabafos
Páginas: 104
Editora: Livro Pronto
Todo ser humano possui desejos pessoais, angústias, medos, um limite para tudo e, quando esse limite termina, é hora de gritar... "Me desculpe por não te levar comigo, Roberto. Mas é que seus sonhos são muito pequenos para os tantos quilômetros que quero percorrer. Você não toparia certas coisas, e eu não aguento mais alguém me dizendo o que tenho que fazer. Me deixe em PAZ. E fique em PAZ você também. Talvez um dia eu até volte. Mas só depois de ser feliz".

Quase me Perdi
Páginas: 517
Editora: Livro Pronto
Os fatos de nossa infância definem o que somos, as lembranças transformam-se em fragmentos, flashes, estilhaços, pequenos pedaços. Quando tentamos juntar podemos nos machucar, chorar de felicidade e é nesse momento que percebemos quão tênue é a linha da vida, e quantos perigos e alegrias estavam escondidos. Nasci em uma noite chuvosa, por fórceps. Meu pai era alcoólatra e minha mãe guerreira. Minha infância foi sofrida, pobre, mas feliz. Minha adolescência, foi irresponsável, insana. Perdi amigos e muitas vezes a consciência, mas mesmo assim permaneci de pé, vivo, embora quase me perdi. Percorra todos os caminhos que você quiser na vida, mas lembre-se de que em alguns, você pode se perder, e nunca mais voltar ...
De A a Z
Páginas: 64
Editora: Livro Pronto
Palavras podem ser apenas palavras, como também podem ser lâminas que cortam a alma. Elas podem ser passageiras, duradouras, belas ou duras, palavras podem ser luzes que iluminam a vida. E são palavras que este livro traz caro leitor, palavras que desejamos ser para você, como brisa em uma tarde de primavera. Desfrutem de nossas palavras, e conheçam a essência de nossas almas.


Onde Comprar: Compre direto com o autor http://www.elderprates.com/livros.php

Entrevista com o autor
1- Quando começou sua paixão por livros? 
Minha paixão pelos livros vem de sempre, assim como a paixão por nossa linda Língua Portuguesa. Tenho obsessão pelo significado das palavras, e quando ouço alguma que jamais ouvi falar, corro ao dicionário. As palavras são a essência da humanidade, registram, ferem, alegram, encantam... Logo, apaixonado por palavras, tornei-me por livros...

2- Por Quê você decidiu escrever um livro? 
Acho que a vontade assim como a iniciativa de escrever livros foi justamente por essa paixão pela leitura, uma coisa acabou levando a outra, pois para escrever algo é necessário ter lido muito. Mas é preciso muito trabalho e carinho, pois é um trabalho árduo, embora seja gratificante quando consigo, através da palavra, arrancar um sorriso ou uma lágrima do rosto de alguém. Isso não tem valor, e inexplicável...

3- Me diga 3 escritores que você se inspirou quando começou a escrever: 
Bom, só no meu livro “Desabafos” foi que inspirei-me numa escritora, a Martha Medeiros, embora as cartas do meu livro não tenha muito a ver com as cartas do livro que inspirei-me, que foi: “Tudo o que eu queria lhe dizer”. Já nos outros, não inspirei-me em ninguém, deixei que minh’alma ditasse as páginas.

4- Qual a dica que você da para as pessoas que querem escrever um livro? 

Primeiro, que leiam muito. Segundo, leiam mais um pouco. Terceiro, observem o mundo, as pessoas, as atitudes, o correr das águas, os pássaros; não deixe nada passar despercebido por seus olhos, pois quanto mais observador o escritor for, mais riqueza de detalhes os seus escritos terão.

5- Já está pensando no próximo livro? 
Na verdade, tenho outros três livros começados, mas o que será lançado a seguir é um livro que estou fazendo mais como um desafio a mim mesmo, para enriquecer-me literariamente, pois ele não terá em palavra nenhuma a letra “a”, e esse trabalho está custando-me preciosos neurônios. Está complicado, mas devagarzinho eu chego lá... rs, rs...


6- Qual o personagem/frase que você mais se identifica em um dos seus livros? 
É muito difícil identificar assim, pontualmente, mas posso citar alguns versos que estão no “Despir da alma”, porém não necessariamente no mesmo texto, que são: No futuro talvez haja algum presente. Nossos sonhos esvaem-se antes de os pegarmos, não há eternos... Não há completos... Gosto destes, mas existem inúmeros, todos meus textos são filhos queridos. rs, rs...

7- Qual as dificuldades que você teve em procurar uma editora? 
Todas... Inclusive nem procurei muito. Quando vi que havia a oportunidade de pagar para fazer meu livro, fui lá e paguei. Se depender de Editora convencional e famosa, esquece, seus escritos ficarão alimentando traças intelectuais.


8- Qual o primeiro livro que você escreveu? e qual a maior dificuldade? 
O primeiro livro que escrevi foi o “Quase me perdi”, escrito com meu amigo Paulo Siqueira de Souza. E a maior dificuldade foi justamente escrever com outra pessoa, pois como é uma estória corrida, onde existe uma sequência de pensamento, foi difícil conciliar as minhas ideias (vontades) com as dele. Discutimos bastante e por vezes quase desistimos, mas conseguimos ir até o final. Foi uma experiência ímpar. Inclusive, um abraço ao meu amigo. Obrigado, Paulo! Pela parceria e pelos momentos que ainda corremos juntos com as divulgações, encontros, etc.


9- Quais são seus planos para o futuro literário? 
Em questão literária o meu plano é terminar esse próximo livro do qual lhe falei, de resto não costumo planejar muito, vou dando alguns passos...

10- Obrigada por aceitar a entrevista.
Obrigado você pelo espaço em seu blog e também pelo carinho, querida. Foi um prazer estar aqui. Beijo.

7 Assuntos:

Camile Cruz disse...

Tem desafio pra você no meu blog:
http://perdida-entrelivros.blogspot.com/2011/05/desafio-nacional.html

Ana Ferreira disse...

Tive vontade de ler "Quase me Perdi" e achei muito interessantes as respostas do Elder. Tipicamente de um escritor!
Concordo plenamente com a afirmaçãoma respeito de quem quiser escrever um livro, das várias leituras, da determinação que precisamos ter...
Não é fácil, mas creio que no final tudo dá certo...
Agora, sobre escrever um livro sem usar a letra "a". UAU. Se ele conseguir, tiro o meu chapéu heieuhiueh

O meu próprio nome é sonoridade digna de "A". heiuheiueh

Beijos,
Ana - Na Parede do Quarto

Tay disse...

Parabéns pela nova parceria ^^

bjsu =*

Elder Prates disse...

Obrigado pelo espaço no seu blog, querida! Obrigado mesmo!!!!!
Grande beijo.

Clícia Godoy disse...

Oii!

Parabéns pela parceria!
Adorei a capa do Despir a Alma!
Me interessei bastante!

Bjinhos
Psiu!
www.SilencioQueEuToLendo.com.br

rafersom disse...

nossa que lindo os livros do elder prates eu quero ele na minha estante... eu jurava que era um livro qualquer mas depois dessa resenha eu tenho q confessar que sera o maximo porder desvender esse enredo, bjs

Larissa disse...

Camile- Já respondi esse meme, obrigada pela indicação.

Ana- também fiquei com vontade de ler esse livro, e gostei bastante das respostas do autor na entrevista.

Tay- Obrigada =)

Elder- Eu que agradeço por você aceitar a parceria e me mandar livros para resenha e para sorteio, Obrigada.

Clícia- Obrigada. Está rolando sorteio dele aqui no blog =)

Rafersom- As capas são perfeitas. E tem sorteio rolando aqui no blog =)

Postar um comentário